Tag

Titãs

Browsing

O Prudence Fest tem como objetivo conscientizar o público jovem sobre a importância de se prevenir contra a Aids. Por isso, nos dias 30 de novembro e 01 de dezembro, Dia Mundial da Luta Contra a Aids, a marca de preservativos preparou um evento, que contará com a participação de IzaGustavo MiotoKevinhoLudmillaGloria GrooveKarol ConkáFernando & SorocabaTitãs e Tiago Abravanel, para que a data e a causa sejam disseminadas principalmente entre o público jovem. O evento contará com mais de 15 atrações, 20 horas de música e 3 ambientes.

Karol Conká e Tiago Abravanel, além de fazerem parte do line-up, são embaixadores do evento, junto com Gretchen, madrinha do Prudence Fest. A rainha do rebolado estará por lá para conversar sobre prevenção com o público. Além disso, o ex-BBB Mahmoud, a apresentadora Tânia Oliveira e Franklin David, programa Tricotando, comandarão os intervalos do festival mostrando os bastidores para o público.

Com extensa programação musical, a 2ª edição do Prudence Fest aposta em artistas populares e dos mais variados gêneros musicais, do samba ao rock nacional e do sertanejo ao funk. No primeiro dia de festival, sábado (30), Iza ilumina a noite com seus hits “Brisa“, “Dona De Mim” e claro, “Pesadão“. A carioca se apresenta no palco principal que, no mesmo dia, recebe Gustavo Mioto, Gloria Groove e Kevinho. No dia seguinte, 01 de dezembro, é dia de Ludmilla embalar o público com os hits “Invocada“, “Favela Chegou” e “Onda Diferente“. A canora do funk chega acompanhada de mais nomes de peso como Karol Conká, Tiago Abravanel, Fernando & Sorocaba e Titãs.

O evento também conta com mais dois espaços além do palco principal. A pista Redondinha, inspirada no novo lançamento de preservativo da marca, que terá no sábado discotecagem de representantes das principais festas e clubes da cidade: Sabrina Bastos (Selva), Guilherme Acrizio (TRETA), Claudio Jr (The Last Sunset), Armando Saullo (Agrada Gregos) e Ricardo Goii (Tokka). Já no domingo, Mari Benting (Wallpapper), Victor Vieira (Chá da Alice), Renan Martelozzo (Club Yacht), Dan Rodrigues (Agrada Gregos) e Ariela Quaresma (Tokyo SP). O samba também marca presença no evento com Samba da Lua Terreirão do Samba no domingo, no deck da Áudio.

Os ingressos estão disponíveis no site da Ticket 360 e, até o final de novembro, dentro da programação de Black Friday, com 10% de desconto.

Os ingressos contam com meia entrada social, basta levar 1 kg (um) de alimento não perecível no dia do evento. Todo o material arrecadado será doado para ONG Bem Me Quer, organização que auxilia pessoas com HIV em situações de risco.A cada ingresso comprado a Prudence doa 3 preservativos para ONGs parceiras da DKT no Brasil.

Prudence Fest

Data: 30 de novembro e 01 de dezembro
Local: AUDIO CLUB
Endereço: Av. Francisco Matarazzo, 694 – Barra Funda, São Paulo
Informações e venda de ingressos: http://www.prudencefest.com.br

INGRESSOS (2º LOTE)

PISTA: 100,00 (INTEIRA) | 50,00 (MEIA)
MEZANINO: 160,00 (INTEIRA) | 80,00 (MEIA)
COMBO PISTA: 152,00 (INTEIRA) | 76,00 (MEIA)

SÁBADO (30/11):

Palco principal
Kevinho
Iza
Gustavo Mioto
Gloria Groove

Pista Redondinha
Sabrina Bastos (Selva)
Guilherme Acrizio (TRETA)
Claudio Jr (The Last Sunset)
Armando Saullo (Agrada Gregos)
Ricardo Goii (Tokka)

DOMINGO (01/12):

Palco Principal
Ludmilla
Karol Conka
Fernando e Sorocaba
Tiago Abravanel
Titãs

Pista Redondinha
Mari Benting (Wallpapper)
Victor Vieira (Chá da Alice)
Renan Martelozzo (Club Yacht)
Dan Rodrigues (Agrada Gregos)
Ariela Quaresma (Tokyo SP)

Deck
Samba da Lua
Terreirão do samba

 

Os Jovens Titãs são personagens de uma das principais equipes da DC Universe, ficando atrás apenas da Liga da Justiça. Recentemente, os heróis foram adaptados para a série “Titãs”, que foi produzida pela nova plataforma de streaming de serviços exclusivos da editora, a DC Entertainment, e no Brasil é distribuída pela Netflix.

É sabido que nos cinemas, o universo compartilhado da DC vem passando por grandes obstáculos, desde roteiros ruins a escalações de atores. Contudo, ao mudar o tom sombrio que ditava as obras, desde o “Batman:  O Retorno” (1989) de Tim Burton até “Liga da Justiça” (2017), com os filmes solo da “Mulher Maravilha” e o recente sucesso “Aquaman”, uma luz de esperança recaiu de forma positiva sobre as bilheterias.

Mas se Warner Bros., que é a produtora dos longas metragens, errou a mão  em grande parte dos seus filmes, a CW conseguiu criar uma fórmula mágica que conquistou uma legião de fãs para suas séries (Arrow, Supergirl, Flash e Legends of Tomorrow) de uma forma mais descontraída que as apresentadas nos cinemas. Entretanto, Titãs é uma criação singular, trazendo os principais acertos dos dois movimentos. Ainda mais pensando que ela tem a responsabilidade de reapresentar os heróis que ficaram conhecidos principalmente pela aclamada animação de 2003, podendo ser um grande problema caso falhasse.

Os internautas eram outro ponto que conspirava contra a série, já que todas as informações divulgadas foram amplamente criticadas, como a escalação dos atores, trailers, ataques racistas nas redes sociais, entre outros problemas que poderiam prejudicar a distribuição e a aceitação do público. E por mais que diversos percalços tenham aparecidos, Titãs se provou nos seus 11 episódios e consegue ser excelente ao que se propõe a fazer.

Titãs traz às telas os personagens Dick Greyson/Robin (Brenton Thwaites), Rachel/Ravena (Teagan Croft), Garfield/Mutano (Ryan Potter) e Kory Anders/Estelar (Anna Diop) de uma forma mais realista e palpável, sendo este um dos principais motivos das diferenças da HQ/animação para o live-action. Além deles, outros personagens famosos como Rapina e Columba, Garota-Maravilha e a Patrulha do Destino também fazem participações especiais e deixam pontas para spin-offs.

A trama gira em torno de Robin, que almeja sair da sombra do Batman para se tornar uma pessoa diferente, e sua relação com Rachel, garota que pediu sua ajuda e proteção após presenciar um assassinato e ser perseguida devido ao seu poder.

De forma gradativa, cada um dos heróis vai aparecendo e se integrando a equipe, sempre ligados de alguma forma com a personagem de Teagan Croft. Enquanto Estelar sofre com a perda de memória, com vagas lembranças que precisa encontrar a Rachel, Mutano conhece a protagonista e sente vontade de ajudá-la e ficar ao seu lado.

A série se preocupa em desenvolver seus personagens de diversas formas: os primeiros episódios focam em cada herói; a ambientação escura combina com o universo do qual eles estão inseridos, já que o lado infantil é posto de lado e a violência é mais explorada; os diálogos são espontâneos e não subjugam a inteligência do espectador com a autoexplicação; os vilões são interessantes e ajudam no crescimento da equipe; e o roteiro e a direção extraem o melhor de cada ator.

Brenton Thwaites traz um Robin cheio de nuances e complexidades que se desenvolve bem durante toda sua trajetória, se caracterizando como um dos melhores atores da trama. Ao lado dele, Anna Diop rouba a cena como Estelar, trazendo imponência e uma presença de palco muito forte, além é claro de todo mistério sobre o passado de sua personagem e qual sua relação com a Ravena.

Titãs apresenta cenas de luta muito bem coreografadas, efeitos especiais bem feitos, quando pensados para uma série, principalmente na transformação do Mutano em fera e nas rajadas de energia disparadas por Estelar.

A série não se isenta de alguns problemas funcionais como a demora de Teagan Croft em incorporar a Ravena de forma orgânica, sem parecer forçada nos momentos em que ela necessita apelar pelo sentimentalismo. O Mutano, entre os quatro protagonistas, é o menos explorado e ainda não conseguiu transmitir a importância que o herói tem para equipe e principalmente para a Rachel. Os primeiros episódios tendem a ser mais introdutórios e dar ênfase em personagens secundários que, em primeiro momento, não agregam a trama principal, como é o caso da Patrulha do Destino, apenas para ser o pontapé inicial de uma próxima produção focada neles.

Titãs traz o melhor de dois mundos e se torna algo único para DC, se consagrando como uma das melhores séries de heróis da atualidade. Com um final aberto para uma segunda temporada, existe muito a ser desenvolvido e a fonte de ideias está transbordando, basta agora saber administrá-la para que não fique seca!