Tag

Minas Gerais

Browsing

A dupla Zé Neto & Cristiano, uma das mais influentes no cenário da música sertaneja atual, vai gravar o 4º DVD de sua carreira, intitulado “Por Mais Beijos Ao Vivo”, no Expominas, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Há uma grande expectativa para esse show, graças ao sucesso do 3º DVD “Esquece o Mundo Lá Fora”.

Ao todo serão 23 músicas, sendo quatro regravações: Ferida Curada”; “Enchendo e Derramando”; Estado Decadente”Long Neck. O restante do repertório será composto de músicas inéditas.

 “Por Mais Beijos Ao Vivo” – Zé Neto e Cristiano

Data: 31 de outubro (quinta-feira)
Local: Expominas
Horário: a partir das 22h
Endereço: Av. Amazonas, 6200 – Gameleira – Belo Horizonte/MG
Ingressos e informações: https://www.bilheteriadigital.com/gravacao-do-novo-dvd-de-ze-neto-e-cristiano-31-de-outubro

A tecnologia está ao nosso redor sempre, em tudo o que fazemos, seja para utilizar as mídias sociais, assistir ao noticiário, conversar com os amigos por meio de aplicativos, entre tantas outras coisas banais do cotidiano. Essa mesma tecnologia que encurta distâncias tem o poder de disseminar informações poderosas e relevantes em apenas um clique, que podem mudar drasticamente a vida das pessoas. Após o desabamento da barragem de Brumadinho (MG) no dia 25 de janeiro, cidadãos de diversos estados do Brasil passaram a pesquisar por outras barragens que também possam apresentar riscos de rompimento.

Muitos dados relevantes sobre esses locais estão disponíveis em sites governamentais, de forma gratuita. Entretanto, muitas pessoa não têm conhecimento de onde e como pesquisar ou não possuem acesso as informações.

Os cientistas de dados são alguns dos responsáveis por coletarem e decifrarem materiais para apresentá-los de forma simplificada. De acordo com José Anderson dos Santos, que atua na área, muitos estudantes, antes de começarem a trabalhar em alguma corporação, optam por fazerem projetos com dados abertos do governo por ser uma fonte de informações livres e gratuitas.

“Eu pensava em criar análises que de alguma forma respondessem aos questionamentos dos cidadãos, como gastos públicos, mapas de violência, etc”, revela o cientista. Após a tragédia de Brumadinho, Anderson criou um dashboard – um painel que indica métricas e indicadores que facilitam o entendimento das informações geradas – que mostra as barragens espalhadas no Brasil e o nível de risco que elas apresentam.

De acordo com a Agência Nacional das Águas (ANA), o Brasil possui mais de 24 mil barragens utilizadas para as mais diversas finalidades, como combate à secas por exemplo. Entretanto, dessas 24 mil, pouco mais de 3500 possuem classificação de risco. “Os dados são captados em suas formas brutas e possuem muitas irregularidades, estão fora do padrão e precisam ser devidamente tratados antes de serem analisados em si. No mundo do BI (Business Intelligence), isso é chamado de ETL, que significa Extract,Transform and Load ou Extrair, Transformar e Carregar em tradução livre”, explica Anderson sobre os desafios de criar o relatório.

Apesar do incidente em Mariana (MG) em 2015, acontecimentos como estes são raros, o que faz as pessoas esquecerem ou não se preocuparem tanto assim. De acordo com o Google Trends, nos últimos 2 anos, a busca pelo termo “barragem” era praticamente nula até a tragédia de Brumadinho. Veja o gráfico clicando aqui.

Para Anderson, a criação do dashboard pode ajudar a identificar a situação das barragens próximas e motivar os cidadãos a cobrarem fiscalização e verificação dos possíveis impactos junto às autoridades. “O povo brasileiro carece de análises como esta. Porém as fontes são como estradas nebulosas; sem as ferramentas certas, as pessoas não conseguem enxergar o que está adiante. Então nós, como profissionais da informação, devemos atuar nesse sentido, praticando a democratização dos dados e gerando insights valiosos para o público”, finaliza.

Acesse a ferramenta gratuitamente clicando aqui.

Dashboard criado para identificar barragens em situação de risco/ Imagem : divulgação

 

Pense em um carnaval “bão” demais da conta. Pensou? Agora multiplica! Pois bem, esse é o carnaval em Minas Gerais. Um dos maiores estados brasileiros abriga um dos mais deliciosos carnavais de rua com uma extensa diversidade musical. Sambas, marchinhas, axé, tradição folclórica e os hits do momentos agitam várias cidades.

A Capital, Belo Horizonte tem blocos de rua e desfiles de escola de samba marcados com seu jeitinho metropolitano de ser. Mas as grandes atrações do Carnaval em Minas acontecem em cidades menores.

A famosa Ouro Preto, cidade histórica, é um dos grandes atrativos da terra do pão de queijo. Os tradicionais blocos estudantis arrastam milhares de foliões no sobe e desce de suas ladeiras. Os mais procurados e famosos são: Bloco do Caixão, da Praia, do Chapado e Cabrobró. Além dos bloquinhos, as repúblicas também organizam festas temáticas.

Muzambinho com o Bloco “Verme e Cia”, e Santa Rita do Sapucaí com o Bloco do Urso, de alguns anos pra cá, vêm atraindo milhares de foliões. As festas são regadas com shows de artistas do momento, open bar e muita alegria. Esse ano, por exemplo, Wesley Safadão, Jorge e Mateus, Molejo, Henrique e Juliano, Claudia Leitte, Bonde do Tigrão e Chiclete com Banana farão parte da programação dos blocos.

Jefferson Sá, 24, é amante do carnaval mineiro. Já foi para Santa Rita do Sapucaí, Muzambinho e Ouro Preto. Geralmente fica em repúblicas ou em casas alugadas por grupos de amigos. O clima gostoso de Minas o atrai e, até agora, não quis saber de passar a data em outro estado. “A receptividade da galera, o clima de paz e a curtição coletiva são os maiores atrativos do carnaval de lá. Esse ano vou pela quinta vez e ficarei em Ouro Preto”

Lambari é uma das cidades do Circuito das Águas de Minas Gerais, com um pouco mais de 20 mil moradores, fica agitadíssima nessa época. Turistas de cidades vizinhas e até mesmo de estados como São Paulo e Rio de Janeiro, agitam as ruas durantes os quatros dias de folia, dia e noite. O Bloco Hard Roça atrai grande parte dos festeiros e esse ano contará com as participações de Maiara e Maraísa, Pedro Paulo e Alex, Tuca Fernandes e Turma do Pagode.

A paulista Daiane Suzart, 23, nunca saiu do estado para curtir a festança. Esse ano ela vai para Lambari experimentar outras festas. “Já fui à cidade várias vezes, mas não nessa época. Estou muito ansiosa para pular carnaval. Quero conhecer gente nova, brincar, dançar, beijar um pouquinho (risos) e me divertir muito”, comenta. 

Foto: Divulgação / Google
Foto: Divulgação / Google