Tag

J.K. Rowling

Browsing

Imagine que o mundo de magia e bruxaria está em plena cidade grande, com cenários e interações, prometendo ser uma experiência única para novos e antigos fãs da franquia Harry Potter, escrita por J.K. Rowling. A vontade agora pode ser saciada e finalmente este desejo de conhecer o mundo mágico está mais perto do que nunca de ser realizado.

Quem passar pelo Shopping Eldorado, em São Paulo, entre os dias 18 de fevereiro a 13 de março, encontrará o galpão no estacionamento com a exposição “Casa dos Bruxos”, que vem com o intuito de aproveitar o concerto sinfônico Harry Potter e a Pedra Filosofal – In Concert, que estará em apresentação de 8 a 11 de março, na Arena Eldorado.

O tour por dentro do primeiro filme “Pedra Filosofal” acompanha cenários que são icônicos e fiéis à franquia. Na entrada, podemos ver a rua dos Alfeneiros, com gramado, placa e cerca. A casa dos tios de Harry é o primeiro lugar que visitamos ao entrar nessa estrutura fantástica. A sala dos Dursley, possui o famigerado armário sob a escada. Além, ainda temos o beco diagonal com tijolos que se mexem de verdade e reproduções de varinhas, salas de aulas de Hogwarts e interação com livros e outros objetos.

O fã que quer tirar foto nestes cenários sem precisar ir a um dos parques temáticos nos Estados Unidos ou no Japão, agora pode, de forma simples, mas dedicada, encontrar seu pedacinho de felicidade por alguns instantes. A magia nunca esteve tão viva e tão realista.

É possível também comprar uma varinha personalizada em uma sala que está localizada no meio do tour e que terá um elfo para auxiliá-lo nesta grande decisão. A loja em questão também vende cachecóis, varinhas, copos e broches, tudo da forma como qualquer apaixonado por esta obra deve querer como presente imediato.

Muitos espaços são propositalmente escuros, e a sensação que temos é de estar passando por entre os lugares felizes de Harry Potter, como uma sala de aula, ou o grande salão, e momentos de tensão, como o xadrez de bruxo gigante, visto na penúltima cena de Pedra Filosofal em que o trio precisa enfrentar um desafio em que correm grande perigo.

Cartas voando por todo o lado, luzes de abajur e também de lamparinas são os destaques em torno desta exposição. A imersão é divertida e uma forma maravilhosa de embarcar neste mundo de magia. A interação com corujas de verdade é um dos pontos altos do passeio. A organização permite que apenas dez pessoas entrem por vez para garantir comodidade aos visitantes e também não causar tumulto pelos corredores ou atrações internas.

É impressionante a qualidade que a exposição tem: cenários, interação e muita diversão irão lhe cativar e proporcionar um momento único.

A exposição Casa dos Bruxos está em funcionamento dentro do estacionamento do Shopping Eldorado, em São Paulo, e é possível adquirir o ingresso na bilheteria montada ao lado da atração.

Serviço:

Exposição Casa dos Bruxos – Shopping Eldorado
Endereço: Av. Rebouças, 3970 – Pinheiros, São Paulo – SP, 05402-600
Preço do ingresso: De R$ 30,00 a R$ 60,00
Quando: de 18/2 até 18/3, das 12h às 22h.

 

Nos dias 8 e 11 de março, sempre às 20h, será apresentado o espetáculo Harry Potter e a Pedra Filosofal™ – In Concert, na Arena Eldorado, que está localizada no Shopping Eldorado.

O show, trazido pela 4i e pela Alux Cultural, é um concerto sinfônico mergulhado no mundo criado por J.K. Rowling, onde o público vai ser encantado com as magias do filme em uma tela de alta definição, ao som de uma orquestra ao vivo que fará a reprodução fiel de todas as músicas de John Williams.

Os ingressos para o espetáculo já estão disponíveis para compra no site da Compre Ingresso (www.compreingresso.com), e custam de R$ 75 a R$ 600.

Serviços:

Quando: De 8 a 11 de março, ás 20h.
Onde: Arena Eldorado – Shopping Eldorado – Av. Rebouças, 3970 – Pinheiros
Ingressos: R$ 75 a R$ 600
Informações: http://www.compreingressos.com ou (11) 2122-4070
Faixa etária: Livre

 

Harry Potter é uma franquia mundialmente conhecida por seu sucesso e desempenho econômico. Em levantamento realizado pela revista Times, foi revelado que a franquia tem valor comercial de US$ 25 bilhões, quando combinados os inúmeros produtos relacionados a marca. Tal sucesso se deve aos 160 milhões de exemplares vendidos dos livros de J.K. Rowling, somente nos Estados Unidos, os oito filmes lançados para o cinema pela Warner Bros  (US$ 6,5 bilhões), o derivado Animais Fantásticos e Onde Habitam, os parques Wizarding World of Harry Potter e as demais marcas da série.

Todo esse sucesso teve início em 26 de junho de 1997, quando o primeiro livro ”Harry Potter and the Philosopher’s Stone” (Harry Potter e a Pedra Filosofal)  foi lançado no Reino Unido pela editora londrina Bloomsbury, sob autoria de J.K. Rowling, sendo posteriormente traduzido para mais de 65 idiomas. O sucesso de Harry Potter não é nenhuma surpresa: a história carrega mensagens de otimismo e crescimento espiritual, sendo uma fórmula atemporal sobre como enfrentar a vida e os desafios que ela nos impõe. Sob um olhar crítico e reflexivo, podemos observar que tudo o que Harry passa para finalmente derrotar O Lord das trevas é, na verdade, sua jornada para entender o que é o mundo. A trama constrói um sólido esquema de comportamentos humanos que agregam curiosidade e peso para cada personagem.

Este universo imagético de magia e superação sobre temas como abandono e fuga da realidade cativou crianças e adultos na época, tornando-se rapidamente um dos livros infantis mais vendidos. A Pedra Filosofal também foi o ponta-pé inicial para grandes franquias conseguirem seu espaço em meio às telonas, como as sagas Crepúsculo, Jogos Vorazes e Maze Runner. Quando o sucesso do livro já era incontestável, Rowling deu continuidade à história e em 1999, vendeu os direitos para a Warner Bros fazer adaptações cinematográficas de seus primeiros quatro livros, Harry Potter e a Pedra Filosofal, Harry Potter e a Câmara Secreta, Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban e Harry Potter e o Cálice de Fogo.

Em 2001, Harry Potter e a Pedra Filosofal estreou nos cinemas do mundo todo, o que alavancou ainda mais o rendimento financeiro dos quatro livros já existentes na época. Depois disto, a cada dois anos era lançado um novo filme de Harry Potter, e em paralelo, um novo livro, sendo o último lançado em 2007. A saga chegou ao fim nos cinemas em 2011, e no final de 2015, foi lançado a primeira edição ilustrada dos livros da saga, que promete ser publicada uma vez ao ano. Em 2017, para comemorar os 20 anos do primeiro livro, a editora Bloomsbury fez quatro novas capas, uma com cada brasão das casas de Hogwarts. E elas diferem da versão de capa dura para a de capa normal. Os novos livros serão lançados em junho deste ano. Ainda não há notícias de uma edição brasileira comemorativa.

Capa de Harry Potter e a Pedra Filosofal / Foto: Harrypotterfanzone.com

Em 16 de novembro de 2001, o mundo mágico criado por J.K. Rowling chegava aos cinemas com Harry Potter e a Pedra Filosofal. Exatamente 15 anos e 1 dia depois, no dia 17 de novembro de 2016, a magia retornava aos cinemas com Animais Fantásticos e Onde Habitam, a adaptação cinematográfica do livro de mesmo nome escrito pelo magizoologista Newt Scamander, com prefácio de Alvo Dumbledore.

O filme se passa 70 anos antes de Harry Potter, quando Newt e sua maleta cheia de criaturas mágicas chegam a Nova Iorque. Por um engano, sua maleta acaba trocada com a de Jacob, um não-maj (ou trouxa). Algumas criaturas escapam e começa o caos. Em outro plano, há tensão no Congresso Mágico dos Estados Unidos da América (órgão responsável pela população bruxa dos EUA). Com ataques suspeitos ocorrendo aos não-majs, a chegada de Newt e a fuga acidental dos animais não poderiam ocorrer em pior momento.

A nova face do mundo mágico explorado causa um reconfortante sentimento de nostalgia aos fãs, com diversas referências aos filmes de Harry Potter e novas criaturas mágicas em ótima computação gráfica. Além disso, o filme é uma nova chance para interessados no universo mágico de J. K. Rowling, já que, mesmo tendo relação com os filmes já disponíveis, sustenta-se por ter uma história sólida e de total entendimento.

A maior expectativa dos fãs está em um duelo entre Alvo Dumbledore, lendário diretor de Hogwarts, e Geraldo Grindelwald, recordado como um dos mais terríveis bruxos das trevas de todos os tempos. O filme chegou a ser citado por Cauê Muraro, do G1 Cinema como “’Harry Potter’ maduro e militante” por trazer mensagens importantes sobre segregação e repúdio. O filme já é um grande sucesso, ultrapassando US$ 607 milhões em bilheteria mundialmente. Já foram anunciados outros quatro filmes e as filmagens do segundo começam em julho de 2017.

Foto: divulgação
Foto: divulgação

Alvo Severo Potter é mandado para a casa de Sonserina. Um Potter na casa de Sonserina. Seria este o começo de uma grande reviravolta no mundo bruxo? Alvo Severo é o filho mais novo de Harry Potter e em seu primeiro ano em Hogwarts, precisa enfrentar o peso de ser chamado de filho do herói e  descobrir como ser  mais que isso.

A oitava história do mundo de Harry Potter é o último e definitivo livro da saga que foi escrita por J.K Rowling e que fez sucesso no mundo todo. A trama se passa 19 anos depois do fim de Relíquias da Morte. O novo livro: Harry Potter e a Criança Amaldiçoada, é originalmente uma peça de teatro que foi escrita por Jack Thorne, John Tiffany, aprovada por J.K. Rowling, e agora foi lançada em livro contendo a versão do texto da peça inglesa.

A história é dividida em duas partes, sendo estas representadas como no teatro, o que seria equivalente ao ato I e ato II. No início, podemos ver como está a escola de magia e bruxaria de Hogwarts, seus arredores e também conhecer os novos personagens. A princípio, o enredo parece estar sem ideia de como recomeçar a contar tudo o que aconteceu nos livros anteriores sem ficar repetitivo, porém, vai ganhando peso e mostrando que não é apenas uma cópia do material original.

A trama foca em algo muito curioso: a relação de Harry e seu filho, Alvo. O garoto que salvou o mundo bruxo não consegue ser um bom pai para seu próprio filho, e isso é um dos núcleos dramáticos que estão inseridos na narrativa. Tudo o que você sabia sobre Harry Potter é utilizado para passar a melhor e mais profunda nostalgia já escrita até os dias de hoje. Praticamente, em todas as cenas, podemos transitar por elementos que remetem aos filmes Cálice de Fogo e Pedra filosofal, aliás, tudo o que você espera que exista está lá, diante de seus olhos e referenciado com a melhor descrição possível: Dementadores, Azkaban, Sírius Black, Fred e Jorge, Dumbledore, Snape, Quadribol e Voldemort.

A maneira como foi escrita os arcos pessoais de cada personagem é algo que precisa ser elogiado. Podemos perceber características familiares em determinados momentos como o embarque no Expresso de Hogwarts, os rumores sobre um novo vira-tempo e a volta de Lord Voldemort. Ao contrário do que muitos Spoilers da peça de teatro diziam, as situações estão muito bem amarradas e concisas. Tudo se encaixa para o caminhar de uma cena a outra, sem forçar diálogos desnecessários e vazios.

O lado emocional é muito mais explorado que nos livros anteriores, um dos fenômenos disto, é saber que alguns personagens já estão mortos enquanto seus nomes são ditos pelas crianças que não sabem do passado deles. Todos os Flashbacks conseguem ser perfeitos e muito mais desenvolvidos, agora, quase 19 anos depois.

A sequência final consegue trazer boas doses de nostalgia, grandiosas cenas de ação e situações que nunca foram exploradas na trama oficial. O deslize da história acontece no momento em que são realizadas viagens no tempo e são criadas realidades paralelas, o que, por muitas vezes, acaba sendo curioso de início e, depois, é concluído de forma apressada e sem o devido valor que merecia.

Ainda sim, a trama é muito mais que apenas remendar uma história que já havia terminado, é um triunfo ao mundo que todos desejamos conhecer e visitar: o mundo bruxo ao qual  aprendemos que não devemos ter pena dos mortos, e sim dos vivos e, acima de tudo, daqueles que vivem sem amor.

Foto: Setor VIP/ Divulgação.
Foto: Setor VIP/ Divulgação.