Tag

Ilha de Itaparica

Browsing

Considerada um dos melhores destinos em Itaparica, a praia Ponta de Areia costuma receber um grande número de turistas ao longo do ano. O local é a segunda parada do passeio às ilhas – saiba mais sobre o trajeto aqui – onde os turistas podem almoçar e descansar, curtindo o fim de tarde baiano.

* Este roteiro abordará o trajeto feito junto a Ilha do Frades e é indicado para quem quer passar a tarde no local.

Como chegar
Para aqueles que já visitaram a Ilha dos Frades, a embarcação percorre um tempo aproximado de 40 minutos até Ponta de Areia, onde os visitantes mudam da escuna para pequenos barquinhos, que comportam de 25 a 30 pessoas. São estes barcos menores que levam os turistas às margens da praia, ainda assim, é necessário entrar na água  e se molhar um pouquinho até chegar a faixa de areia.

O que comer
Três restaurantes estão à beira-mar logo que os turistas desembarcam na água. Cada operadora de turismo guia seus clientes até um determinado restaurante. Para se servir à vontade, o turista pagará R$40,00, sem bebidas e sobremesas inclusas. O buffet é farto, tem diversas opções, e todas as receitas são dispostas na mesa principal em panelas de barro. Para aqueles que querem apenas petiscar, são servidas, também, porções de camarão e peixes que, em média, custam o mesmo valor da refeição.

Para conhecer
Durante a estadia na praia, que dura em média duas horas e meia, é possível conhecer um pouco da ilha. Um guia local cobra R$15,00 por pessoa para apresentar brevemente alguns pontos famosos de Itaparica. A saída acontece logo após o almoço e tem duração de 50 minutos, aproximadamente. É necessário se deslocar até o outro lado da faixa de areia, atravessar um pequeno riacho (você molhará, no máximo, os joelhos) e utilizar uma van, até a primeira parada.

Com um grupo de até 15 pessoas, o primeiro ponto da visita é a casa de veraneio do poeta carioca Vinicius de Moraes. O passeio continua pela orla  da praia, onde é possível ver o contraste das moradias coloniais e das novas e luxuosas casas à beira-mar. A segunda parada é o Forte ou Fortaleza de São Lourenço, construído no início do século XVIII. De lá, a terceira e última parada é para aqueles que acreditam nos mitos da “Fonte da Bica”, conhecida como “Fonte da Juventude” que carrega a lenda de que aqueles que bebem a água de cada uma de suas três torneiras, teria saúde, amor e felicidade.

De volta a Salvador
O trajeto de volta à praia é o mesmo, e de lá, é realizado o retorno à embarcação e a Salvador.  A viagem  dura em média uma hora e meia e conta com um incrível pôr do sol, para encerrar o dia.  

Oito quilômetros de belas praias, mata atlântica preservada, histórias e 45 moradores dão o charme à Ilha dos Frades, uma das 56 ilhas da Baía de Todos os Santos. A Ilhota tem a forma de uma estrela de 15 pontas, com muitas praias desertas e de mar calmo.  Corais e recifes formam trechos propícios ao mergulho; o azul esverdeado de seu mar tem profundidade máxima de 11 metros e oferece visibilidade de até 15 metros na horizontal. Dentre as praias mais famosas da ilha estão Ponta de Nossa Senhora de Guadalupe, Loreto, Paramana e Viração.

História
De acordo com alguns registros, o lugar teria ganhado esse nome em razão de um naufrágio com frades, no século XVI, que acabaram sendo sacrificados por índios tupinambás que habitavam o lugar e que se recusaram a ser catequizados pelos religiosos. A igreja localizada no alto da ilha foi construída no século XVII por Domingos Rodrigues Porto, que foi o proprietário das terras. Apenas uma vez ao ano, um padre visita a igreja, o que a inutiliza para celebrações e missas, transformando-a em ponto de fotos para os turistas.

Reconhecimento
A primeira praia, Ponta de Nossa Senhora de Guadalupe, recebeu em 2015 o título internacional Bandeira Azul, um dos mais importantes do mundo para praias e marinas. Além da Praia de Ponta de Nossa Senhora de Guadalupe, a Praia Grande, em Governador Celso Ramos (SC), e o Iate Clube de Santa Catarina, em Florianópolis (SC), também receberam autorização para a utilização do selo. Outros seis destinos brasileiros têm a certificação: a Praia do Tombo, no Guarujá (SP); a Prainha, no Rio de Janeiro (RJ); a Praia de Palmas, em Governador Celso Ramos (SC), e a Praia da Lagoa do Peri, em Florianópolis (SC), além da Marina Costabella, em Angra dos Reis (RJ), e da Marinas Nacionais, no Guarujá (SP).

Para a conquista do selo, que é renovado anualmente, são avaliados  34 requisitos pela FEE, Foundation for Environmental Education (FEE, em português Fundação para Educação Ambiental), relacionados às áreas de educação ambiental, qualidade da água, gestão ambiental, segurança e serviços.

Como chegar
No Terminal Náutico de Salvador, localizado logo atrás do mercado modelo, no bairro do Comércio, há algumas operadoras turísticas que realizam os passeios, que visitam a Ilha dos Frades e a praia Ponta de Areia, em Itaparica.

Com valores entre R$50,00 e R$60,00, as saídas acontecem diariamente às 9h e tem retorno previsto para às 17h e 17h30. Dentro da escuna que comporta em média 70 pessoas, são servidos aperitivos, bebidas alcoólicas e não alcoólicas e frutas variadas – estas últimas, à vontade e sem nenhum tipo de cobrança adicional aos turistas. A escuna tem parada obrigatória no Terminal Hidroviário que carrega o mesmo nome da primeira praia e que foi projetado com as mesmas 15 pontas da ilha, formando também uma estrela. Para chegar a primeira praia, o turista caminha por uma passarela até desembarcar na areia.

Para Conhecer
Mais frequentada e famosa dentre as praias da Ilha dos Frades, a Ponta de Nossa Senhora de Guadalupe é o local perfeito para relaxar e curtir a natureza. O mar sem ondas é ideal para crianças, além disso, há uma barreira de proteção, impedindo que outras embarcações, de menor porte, entrem em contato com os turistas. Na areia, barracas atendem os visitantes e servem bebidas diversas e pratos de frutos do mar.

Aqueles que subirem os quase 200 degraus das escadarias do Morro de Nossa Senhora de Guadalupe, logo no início da praia ou o caminho de pedras, um pouco mais ao fundo, poderão conhecer as ruínas da igreja de mesmo nome, além de ter uma vista privilegiada da Baía de Todos os Santos. O local ainda preserva o antigo cemitério da ilha, ao fundo da igrejinha.

Onde se hospedar
Em toda a ilha existem algumas opções de estadia. Nesta primeira praia, é possível se hospedar na Pousada Janaína. A casa possui quartos compartilhados, individuais e para casais, com preços que variam de R$50 a R$100,00. O local possui apenas uma estadia com banheiro privativo, porém, conta com dois banheiros compartilhados, um masculino e outro feminino, cada qual com chuveiros individuais.

Onde comer
Na chegada à ilha é possível ver as barracas que atendem os turistas. Além das porções servidas nestes locais, vendedores ambulantes oferecem aos visitantes outros quitutes. No entanto, o almoço fica reservado ao próximo destino, a praia de Ponta de Areia, na famosa Ilha de Itaparica.

Quando ir
Durante quase todo o ano faz sol na capital baiana, e para se ter uma ideia, no verão, as médias chegam a 27°C, e no inverno, a 24°C. No entanto, a época do ano em que mais chove vai desde abril a julho. Portanto, use sempre roupas leves e sempre use protetor solar.

Veja aqui um post completo com as informações sobre a praia de Ponta de Areia, localizada na Ilha de Itaparica.