Tag

Documentário

Browsing

No dia 18 de agosto, às 20h,  o Curta! apresentará, no seu canal oficial do Instagram, uma Live em homenagem a coreógrafa Angel Vianna, com a participação especial das cineastas Letícia Monte e Flávia Guayer, que produziram o documentário “Movimentos do Invisível”, que conta a vida da artista. Além disso, no mesmo dia, haverá o lançamento do longa na TV.

Angel Vianna foi pioneira na dança contemporânea no Brasil. Se tornou coreógrafa, pesquisadora, educadora e militante do corpo. Atualmente, com 92 anos, coleciona admiradores, como as cineastas Leticia Monte e Flavia

As convidadas, que terão a participação mediada pelo curador Eduardo Fradkin, do Curta!, falarão de sua relação com Angel Vianna e seu trabalho com a consciência corporal, que revolucionou as artes cênicas no Brasil. Leticia e Flávia comentarão  também sobre  o documentário, gravado a partir de oficinas livres ministradas por Angel e de entrevista concedida por ela, exclusivamente para o longa.

Confira o trailer abaixo:

O documentário “Madonna + The Breakfast Club” será exibido com exclusividade durante a programação do Palco Cinemark, A produção terá exibição única no dia 16 de agosto, às 20h, nas salas da Rede Cinemark de todo o Brasil, em comemoração ao aniversário da artista, que completa 61 anos nesta sexta-feira.

A produção é uma cinebiografia que aborda desde os primórdios da Madonna como líder da banda The Breakfast Club até o lançamento do seu segundo álbum solo ‘Like a Virgin‘, em 1984. Produzido e dirigido por Guy Guido, a cinebiografia mistura cenas de arquivo com reencenações de alguns dos momentos mais importantes da vida da artista. 

A pré-venda já está disponível por meio do App Cinemark, no site e nas bilheterias da Rede. As entradas têm preço regular e seguem a tabela de cada cinema. Os clientes que possuem o cartão Cinemark Mania ganham 50% de desconto na compra de um ingresso.

“Madonna + The Breakfast Club”

Data: 16 de agosto,
Horário: 20:00
Onde: Rede Cinemark
Ingressos: disponíveis nas bilheterias e no site da Cinemark (www.cinemark.com.br)

Confira o trailer:

https://www.youtube.com/watch?v=Z5shRRxJJ88&feature=youtu.be

Uma casa exclusiva para uma torcida que invadiu tantos outros estádios: esta é a premissa do documentário “A História de um Sonho – Todas as Casas do Timão”, que narra fatos sobre a construção da Arena Corinthians e traz emoções pertinentes a um documentário de futebol, onde retrata o crescimento do clube brasileiro na voz de torcedores, ex-jogadores – ídolos , diretoria, jornalista – e da galera do Canal Vilinha.

Com direção de Marcela Coelho e Ricardo Aidar, o longa tem um olhar mais intimista e corinthiano em sua construção. A ideia é demonstrar como o clube levou a torcida a lotar estádios de adversários, fazendo deles o seu próprio “salão de festas”, como é dito por diversos torcedores ao longo do filme.

O documentário mostra a importância do Parque São Jorge e do estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho como grandes cenários para o Corinthians, no terrão foram formados grandes ídolos do clube, sendo palco de jogadores como Rivelino, Biro-Biro, Neto, Casagrande e Sócrates; um espaço que ficou pequeno para o tamanho de torcedores apaixonados. Já o Pacaembu é lembrado com grande gosto pelos narradores; apesar de muito sofrimento que foi passado, também trouxe o triunfo e grandes comemorações, como o jogo da quartas de finais da Libertadores de 2012, em que o técnico Tite assistiu ao time da arquibancada e o jogador Paulinho comemorou literalmente junto a torcida o seu gol histórico.

Mario Gobbi (ex-presidente do clube) conta que fez questão de manter esse jogo no Estádio do Pacaembu mesmo com a pressão para comportar mais torcedores em virtude da grande campanha que estava sendo realizada naquele ano. Mas era algo que o Corinthians precisava realizar no Pacaembu, um estádio que travou tantas lutas do clube merecia receber um dos maiores jogos de sua história. Afinal, essa era a casa quase que oficial para a torcida.

Mesmo depois de tantas tentativas de construir um lar para chamar de seu, maquetes realizadas e lugares planejados, o projeto não havia se concretizado. Até que em 2011 um dos maiores sonhos da torcida começou a ganhar vida: um projeto idealizado por corinthianos, na cidade do coração do clube, o Itaquerão era real.

Em seu tempo de construção, a torcida realizava churrasco todos os primeiros sábados do mês, e o Amadeu, conhecido como fiscal do Corinthians, publicava em redes sociais o andamento da obra, que sempre contava com a empolgação dos corinthianos para cobrar a realização do sonho.

Com a obra finalmente finalizada, o documentário traz imagens exclusivas do primeiro jogo na Arena entre Corinthians x Corinthians, trazendo grandes ídolos da Fiel como Marcelinho Carioca, Rincón, Rivelino – que realizou o primeiro gol no estádio -, Sheik, Chicão, entre outros grandes nomes.

O documentário é feito de corinthianos para corinthianos, capaz de fazer o coração de qualquer torcedor se encher de alegrias com as lembranças contadas por grandes figuras que marcaram o clube. Vale a pena conhecer um pouco mais dessa história e relembrar grandes vitórias do Timão.

‘A História de Um Sonho – Todas as casas do Timão’

Data: a partir do dia 6 de junho
Horário: 19h
Preço: R$ 12

Clientes Cinemark Mania e sócio torcedor do Corinthians pagam meia-entrada.
Ingressos: disponíveis nas bilheterias, no site e no App Cinemark (www.cinemark.com.br)

Complexos participantes em cada cidade:

Aracaju (SE)
Shopping Jardins –
 Av. Ministro Geraldo Barreto Sobral, 215

Belo Horizonte (MG)
Pátio Savassi – Av. do Contorno, 6061

Brasília (DF)
Píer 21 – S.C.E. Sul, Trecho 2

Campinas (SP)
Iguatemi Campinas – Av. Iguatemi, 777

Campo Grande (MS)
Shopping Campo Grande 
– Av. Afonso Pena, 4909

Cuiabá (MT)
Goiabeiras Shopping – 
Av. José Monteiro de Figueiredo, 500

Curitiba (PR) 
Shopping Mueller – Av. Candido de Abreu, 127

Goiânia (GO)
Flamboyant – 
Av. Jamel Cecilio, 3300
Guarulhos (SP)
Internacional Shopping Guarulhos –
 Rodovia Pres. Dutra, 397/650

Londrina (PR)
Boulevard Londrina Shopping – 
Av. Theodoro Victorelli, 150
Manaus (AM)
Studio 5 – 
Av. Rodrigo Otávio, 555

Natal (RN)
Midway Mall Natal – 
Av. Bernardo Vieira, 3775

Porto Alegre (RS)
Barra Shopping Sul – 
Av. Diário de Notícias, 300

Recife (PE)
RioMar – 
Av. República do Líbano, s/nº

Ribeirão Preto (SP)
Novo Shopping – 
Av. Presidente Kennedy, 1500

Rio de Janeiro (RJ) 
Downtown – Av. das Américas,500

Salvador (BA)
Salvador Shopping – 
Av. Tancredo Neves, 2915

Santo André (SP)
Grand Plaza Shopping – 
Av. Industrial, 600

Santos (SP)
Praiamar Shopping – 
Rua Alexandre Martins, 80

São Caetano do Sul (SP)
ParkShopping São Caetano – 
Alameda Terracota, 545

São José dos Campos (SP)
Colinas Shopping – 
Av. São João, 2200

São Paulo (SP) 
Aricanduva – Av. Aricanduva, 5555
Eldorado – Av. Rebouças, 3970

Market Place – Av. Dr. Chucri Zaidan, 920
Metrô Santa Cruz – Rua Domingos de Morais, 2564

Metro Tatuapé – Rua Domingos de Agostin, 91

Shopping D – Av. Cruzeiro do Sul, 1100
Shopping SP Market – Av. das Nações Unidas, 22540

Tietê Plaza Shopping – Av. Raimundo Pereira de Magalhães, 1465

Vitória (ES)
Shopping Vitória –
Av. Américo Buaiz, 200

 

“Vai Anitta” é o novo documentário produzido e distribuído pela Netflix, lançado na última sexta (16), que conta um pouco mais da carreira de Larissa de Macedo Machado, a Anitta. A produção é genuína e mostra como a marca Anitta vem sendo lapidada ao longo do tempo, em especial sua projeção fora do país, porém não é pioneira ao mostrar o lado “humano” de uma grande celebridade.

Em todo o Brasil, é simplesmente impossível encontrar uma pessoa que não conheça Anitta ou que não saiba cantar ao menos uma de suas músicas. “Vai Anitta” mostra que, de forma avassaladora, a artista abocanhou o país com o seus hits e que está fazendo o mesmo fora dele de forma rápida. Basta acompanhar seus números – já que ela é a cantora brasileira mais ouvida fora do Brasil, no Youtube e Spotify – ou até mesmo sua crescente posição na Billboard.

O documentário traz diversas pessoas que estão ao redor da cantora, como seu irmão, que é seu sócio, seus pais, empresários, dançarinos, assistentes, amigos, famosos como Jojo Toddynho, Victor Sarro e Nego do Borel, e seu ex-marido, Thiago Magalhães. Todo esse background tem como esforço mostrar um lado mais humano da cantora, tanto para gerar empatia quanto reafirmar como ela é boa no que faz — você pode não gostar da Anitta, mas é inegável como ela faz bem o que se propõe a fazer.

A jornada da sua carreira mais explorada foi o projeto Check Mate, com o qual lançou quatro músicas, com seus clipes, em um período de quatro meses, fazendo parceria com nomes de peso para se projetar fora do Brasil. Outra característica interessante do Check Mate é que cada música tem uma particularidade muito própria, tanto de letra quanto de estilo, mas todas mantêm a assinatura da cantora.

A música “Will I See You” conta com a participação de Poo Bear em uma música mais romântica cantada em inglês que trouxe um pouco da bossa nova. Já a segunda música, “Is That For Me”, também em inglês, contou com as batidas envolventes do DJ Alesso. A terceira música, “Down Town”, aflorou na cantora o ritmo latino, ao lado de J-Balvin, com quem já tinha feito uma música anteriormente. Mas foi apenas na última música que Anitta voltou para suas raízes do funk e fechou o projeto com chave de ouro ao lado de MC Zaac e Maejor. A série explora algumas curiosidades de cada uma das músicas e o relacionamento da cantora com todos os artistas e produtores internacionais.

Um dos momentos mais interessantes da série é o making off do clipe “Indecente”, que foi gravado ao vivo na casa da cantora, além de fazer parte da comemoração do seu aniversário. Durante esse grande evento é possível ver mais sobre Anitta, seu perfeccionismo, suas ideias inovadoras quando se fala de música brasileira e nuances de sua personalidade.

O grande problema da série é justamente como a personalidade da Anitta é tratada. Existe uma autoafirmação em demasia do potencial da cantora, que é inegável, porém existem momentos que queremos ver outras facetas como raiva, exigência, preocupação e tristeza, afinal de contas, ela é humana e existe muita cobrança em cima de seu trabalho. Talvez parte do problema seja o fato de que a própria Anitta é produtora-executiva da série. Essa falta é bastante visível, principalmente quando a série é comparada com outros documentários que possuem a mesma proposta como “Life is But a Dream”, da Beyoncé, no qual todos os aspectos da vida da cantora são explorados e existe maior identificação entre personagem e espectador.

A fotografia no momento das recordações da Anitta é algo que pode incomodar. As fotos da cantora são sobrepostas em fundos coloridos com variações de rosa, algo que, apesar se comunicar com a proposta mais simples e descontraída do documentário, acabou dando um ar muito caseiro e cafona à obra.

“Vai Anitta” desconstrói o arquétipo preconceituoso da funkeira que tem a bunda maior que o cérebro. A cantora mostra seu talento – sempre confirmado por grandes nomes da indústria musical –, suas relações interpessoais, revela defeitos, qualidades, problemas íntimos e se mostra humana como ela é. Muitas vezes a série peca em desenvolver os outros lados da personalidade da Larissa. Ainda assim, a série merece ser assistida por todos que desejam conhecer as virtudes de uma grande artista ou entender a revolução que ela causou na música brasileira.