Cinema & Séries

A Torre Negra: O Pistoleiro

“O homem de preto fugia pelo deserto e o pistoleiro ia atrás.” A frase, famosa entre os fãs de Stephen King, serve de pontapé inicial para o livro “O Pistoleiro”, o primeiro dos sete volumes da série “A Torre Negra”, escrita pelo autor norte-americano e que vendeu mais de 30 milhões de exemplares no mundo todo.

Iniciado por Stephen King em 1970 e publicado em 1982, o livro introduz ao leitor o pistoleiro Roland Deschain. Último de uma linhagem de pistoleiros extinta, Roland precisa alcançar a torre que dá nome à série para salvar o Mundo Médio, cenário pós-apocalíptico que serve de pano de fundo para a história. Para isso, persegue o homem de preto da frase de abertura da obra, o mago Walter, para obter informações sobre a Torre.

A jovem formada em Letras Karoline Cussolim, 23 anos, é fã do autor e da série: “Essa coleção era uma área desconhecida da obra de Stephen King para mim, já que aborda mais a fantasia do que o terror, mas recebi a indicação de uma amiga tão fissurada nele quanto eu e não pude deixar passar em branco. A minha paixão foi instantânea”, diz Karoline.

A jovem destaca a simplicidade na narrativa de Stephen King além da forma misteriosa com a qual o livro inicia, sem dar pistas ao leitor sobre as proporções épicas que a história adquire em seu desenvolvimento: “A narrativa do autor é despretensiosa. A princípio você não imagina que os livros dele vão ter o poder e a criatividade que têm. Muitas vezes não é possível perceber exatamente quando a história toma uma proporção épica”. Em “O Pistoleiro”, principalmente por ter sido um livro escrito num período muito longo de tempo, é possível notar a mudança de estilo do autor e a sua evolução literária.

O leitor que encontrar semelhanças entre “O Pistoleiro” e outras obras de diversos campos da cultura pop não estará enganado. Segundo Karolina, fica evidente a relação da história com o poema de Robert Browning, “Childe Roland à Torre Negra Chegou”, e com as referências do universo do Velho Oeste. Stephen King capricha na construção deste universo confuso e um tanto retalhado de diferentes culturas e épocas, e o explica de maneira incrível também ao longo da coleção.

Capa do livro "A Torre Negra: O Pistoleiro"
A Torre Negra: O Pistoleiro, de Stephen King/ Editora Suma de Letras

 

Jornalista e cinéfilo.

Escreva um Comentário

2 × cinco =