Let’s Poke traz comida e tradição havaiana para São Paulo

O poke é uma iguaria típica do Havaí que, no seu dialeto, significa cortar. De característica leve e refrescante, o prato é basicamente peixe cru cortado em cubos, marinado, servido em uma tigela e acompanhado de arroz, gergelim, cebolinha, pepino e avocado, podendo ainda receber ingredientes como ovas de peixe, algas e outros frutos do mar.

O prato se tornou famoso nos Estados Unidos, em especial na Califórnia, sendo consumido como uma refeição pós-praia. Sua fama surfou na crista da onda até o Brasil, se tornando uma febre gastronômica, principalmente em São Paulo. E é na capital paulista que conversamos com Ricardo Bottura, um dos sócios proprietários do Let’s Poke, restaurante especializado em poke. Ao lado de João Ramos e Giulia Zorzi, Ricardo comanda as duas unidades do restaurante, localizados no Itaim Bibi e na Vila Olímpia.

Na nossa conversa, perguntamos sobre como surgiu a ideia de um restaurante havaiano, sobre os pratos que são comercializados, e alguns diferenciais do ambiente. Confira!

Opa: Como surgiu a ideia de fazer um restaurante havaiano?
Ricardo: Experimentamos o Poke fora do Brasil e gostamos muito, pois é uma comida saudável, prática e muito gostosa. Além de ter muitos itens que o brasileiro já está acostumado, como peixes, frutas e verduras.

Opa: Além da comida, qual o maior diferencial do Let’s Poke?
Ricardo: No Let’s Poke, você pode montar seu poke como preferir. Escolhemos itens de forma a sempre ter combinações agradáveis para os clientes, porém de uma forma com que eles possam escolher aquilo que mais gostam, além disso presamos por praticidade na hora de comer, com comida de alta qualidade, bom preço e agilidade no atendimento. O cliente que não quiser ir até o restaurante pode pedir pelo delivery, que também terá uma ótima experiência com nossos pokes.

Opa: Como é feita a pesquisa dos pratos que serão comercializados no restaurante? Eles sofrem alguma mudança da sua versão original para ficarem mais “abrasileirados”?
Ricardo: Sempre pesquisamos sobre quais são os hábitos locais, porém trazemos no Let’s Poke nosso toque com itens que acreditamos que deixe o prato ainda melhor. Continuaremos criando coisas novas no cardápio, pois acreditamos que o poke é um prato que pode se adaptar ao gosto local facilmente.

Opa: Vocês possuem alguma dificuldade em comercializar pratos considerados exóticos? Existe algum diferencial na hora de mostrar os pratos aos clientes?
Ricardo: Temos um cardápio com imagens profissionais, que facilita um pouco o entendimento do cliente. Além disso todos nossos itens ficam expostos na montagem, então os clientes podem olhar se tiverem alguma dúvida do que querem escolher na opção do “Monte seu Poke”.

Opa: Há pouco tempo vocês trouxeram o Saimin, para temporada de inverno. Qual o principal critério na hora de incluir um novo prato no cardápio?
Ricardo: Nosso principal critério hoje é que seja gostoso e esteja dentro da nossa temática geral. Trouxemos o Saimin para que o cliente tenha também a opção de um prato quente no inverno.

Opa: Qual o perfil de clientes vocês desejam trazer ao restaurante?
Ricardo: Estamos abertos a todo tipo de cliente. Quem gostar de conhecer uma comida nova, prática e muito boa com certeza vai adorar o Let’s Poke.

Opa: Vocês têm interesse em abrir outros restaurantes com temáticas diferentes?
Ricardo: Por enquanto nosso foco é 100% no Poke. Temos interesse em ampliar muito ainda a quantidade de lojas que temos hoje e faremos isso nos próximos meses e anos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s