Crônica: um delírio chamado amor

Você é romântico? Desapegado? Quem sabe um cara durão, mas que continua todo apaixonado pela colega de classe? Talvez, pela vizinha? Ou quem sabe por uma garota que ficou lá no seu passado e que até hoje continua a morar nos seus pensamentos? Não importa quem seja essa pessoa, o sentimento que chamamos de “amor” uma hora ou outra vai morar em você. Nesta vida, ou você já teve seu coração partido, ou partiu o de alguém.

É tão curioso o modo como todos que estão a nossa volta tentam mudar seus destinos, seus sentimentos e até mesmo a si próprios. Creio que não adianta tentar. Logo, você estará gostando de alguém, e nessa hora irá se perguntar: o que devo fazer? Aqui vão algumas dicas de como proceder neste paraíso do delírio que chamamos de amor: em primeiro lugar, saiba tentar; não desista fácil, tente e obtenha o máximo de resultados que conseguir coletar.

O segundo passo vai exigir grande empenho, pois você precisa aprender a mostrar o quanto aquela pessoa é importante para você, de modo que seja impossível esquecê-la. Desenhos, flores ou poesias são eficazes na arte de eternizar uma pessoa, afinal, ser guardado na memória de alguém é certamente um tiro certeiro.

O terceiro passo é simplesmente dizer o quanto você gosta dela. Esta, é talvez, a mais difícil tarefa que você terá em relação a tudo isto, mas vale o esforço. Chame-a para conversar em algum lugar reservado e tenha coragem para dizer o que sente. O máximo que poderá acontecer é ouvir um tímido “não”. Ainda que isso possa doer no primeiro momento, você deve agradecer pela sinceridade da resposta, levantar a cabeça e continuar tentando.

Uma coisa muito interessante, é que as pessoas são diferentes demais umas das outras, e isto é ótimo, assim você sempre terá chances com outras que conhecer. No fim, não é como você se sente, e sim como você decidirá agir sobre este sentimento. Talvez seja hora de tentar, talvez seja hora de esquecer. Talvez, tudo o que você precisa fazer é chegar um pouco atrasado no primeiro dia de aula, e notar que naquela mesma sala, existe alguém que possa ser o seu destino. E mesmo que você não saiba ao certo o que fazer, não existirá dia dos namorados em que você não esteja pensando em alguém, afinal, se o amor é tão complicado assim, não será da noite para o dia que você conseguirá resolver como vai agir em relação a ele.

Foto: divulgação / Pixabay

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s