Obras de artes viram memes do dia a dia

Você certamente já se deparou com piadas e montagens em obras de arte famosas como a Monalisa de Leonardo Da Vinci para expressar um sentimento, fazer uma gíria atual, ou apenas para ser engraçada. Esses trocadilhos são habitualmente utilizados para interpretar trabalhos de artistas renomados de um maneira cômica, na hora da criação dos memes.

Com um pouco de ócio criativo, os olhares para determinadas obras podem ser mais divertidos do que imaginamos, podendo nos proporcionar interpretações diferentonas e bem humoradas. Pensando nisso, Wesley Oliveira, um designer industrial paulistano, admirador de arte clássica, street art e frequentador assíduo das redes sociais, criou a página do Facebook, Artes Depressão.

A arte pode ser cubista, surrealista, dadaísta, futurista, ou até realista, mas todas servem para os piadistas de plantão, e até um leigo no assunto olha para uma obra e acha um momento perfeito para dar sua pincelada e criar um novo viral na internet.

“Um sorriso, um olhar atravessado, um movimento, gesto isolado e até o conceito geral da obra, fazem parecer que ela foi feita para acompanhar determinado intertexto, ou vice-versa”, conta Wesley.

A escolha da referência artística é um ponto importante da criação. As postagens são criadas com base na atualidade, modismos, músicas, gírias, memes da vida real e virtual, sarcasmo, afronte, ironias, desilusões, adaptações de novas e velhas piadas, e também características da vida e obra de algum artista ou de estilos artísticos. Todo tipo de assunto vira conteúdo e o discurso se renova.

História da arte não é uma matéria que agrada a todos os gostos, mas quando aprendida de forma descomplicada e descontraída, pode fazer toda diferença. “O mais gratificante para nós são relatos de professores usando nossos memes para ensinar mais sobre arte aos alunos. A Arte Depressão levando humor e conhecimento em sala de aula”, fala, com orgulho, o criador da página sobre as mensagens que recebe de profissionais da área.

Muito do que é feito na página também é retirado dos comentários criativos e conversas paralelas que acabam surgindo. A interação gerada nos posts pode ser tão divertida quanto a piada principal e a criatividade dos seguidores também rendem boas piadas.

“Eu sempre acompanho as publicações da página, além de divertidas, me abrem a mente para criação, de forma ampla e eficaz para com o público”, explica Amanda Carneiro, estudante de publicidade.

A página surgiu em meados de 2012, sendo pensada inicialmente entre amigos na faculdade de design, sem maiores pretensões. Eles começaram a inventar respostas com situações cotidianas para as obras e publicar essa descontração nas redes sociais, tratando a própria obra de arte como matéria-prima para o humor, hoje a página conta com aproximadamente 1,5 milhão de curtidas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s