Nova modalidade de vídeo na internet conquista motoqueiros

Sob duas rodas, jovens youtubers gravam relatos e dicas de manobras 

Você já pensou em escapar do trânsito da cidade grande e registrar todo o trajeto e adrenalina, compartilhando o conteúdo com várias pessoas ao mesmo tempo? E se, entre carros, barulhos de buzinas e xingos, o som que se sobressaísse fosse o estrondo do acelerar da sua moto, ultrapassando e desviando de outros veículos? Essa é a rotina dos motofilmadores, grupo de motociclistas que vem se destacando no YouTube.

A categoria é seguida por motoqueiros e fãs de motocicletas, que acompanham as postagens nos canais dos condutores. As sugestões de equipamentos são uma abordagem muito importante e geram uma grande interação entre os filmadores e os inscritos. Assim, as pessoas passaram a seguir os pilotos em redes sociais e em grupos do WhatsApp.

Ser motofilmador é traçar uma rota pela cidade e ir gravando seu trajeto com uma câmera no capacete, dando dicas de manobras, lugares ou apenas registrando a sua rotina. “O equipamento que uso é a GoPro Hero 4 para filmar a pista. Encaixo no capacete com o suporte que vem nela, deixo o microfone dentro da espuma para não atrapalhar a minha visão e para ficar com uma boa qualidade. Subo na minha moto e sigo o rumo”, conta a motovlogger Thays dos Santos.

O público-alvo dos vídeos é bem variado, e as mulheres vêm mostrando muitas habilidades nas duas rodas, sendo admiradas pela coragem. “É rara a existência de machismo contra a mulher que pilota, mas ainda existe. Isso vem de pessoas mais velhas ou em algumas brincadeiras. Tenho amigos homens que me chamam para qualquer corrida: na pista, na terra, na cidade ou em qualquer endereço, sou muito aceita”, diz Thays.

O jovem Marcos Vinícius Donatti tem apenas 20 anos de idade e é motofilmador há menos de um ano. Conheceu a modalidade no YouTube e começou a gravar também. Em cima de uma Kawasaki Ninja ZX-10R verde e com uma câmera GoPro Hero 4 no capacete, Donas46, como é conhecido, já tem 311 mil inscritos em seu canal. O grande diferencial está no cenário apresentado: o fluxo, o “pancadão”, e as baladas são os pontos mais buscados por ele.

“Meu canal tomou uma proporção muito rápida. Acredito que por eu ser jovem e ter uma linguagem menos formal, mais moleque, o público foi se identificando. Pra se diferenciar dos outros, é preciso ser você mesmo, entendendo qual é o conteúdo relevante e qual não é. Tem que entender o interesse do público”, afirma o rapaz.

Marcos Donatti gravando para o canal Donas46 / Foto: Alison Borges
Marcos Donatti gravando para o canal Donas46 / Foto: Alison Borges

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s