Colamos na Beatlemania Experience

“Os Beatles vão existir sem nós”. Foi o que disse George Harrison após o fim do grupo, e ele não poderia estar mais certo. 46 anos depois de Paul McCartney decretar o fim da maior banda de todos os tempos, a música e o legado do quarteto de Liverpool continuam a encantar gerações do mundo inteiro. Se alguém duvida, basta comparecer à exposição Beatlemania Experience, no estacionamento do Shopping Eldorado, na Zona Oeste da capital paulistana.

Com curadoria e direção do jornalista Ricardo Alexandre, a exposição, inédita no Brasil, tem mais de dois mil metros quadrados e leva o visitante a uma verdadeira imersão na história da banda, com reprodução de locais históricos para o grupo, itens raros, réplicas e memorabilia dos Fab Four, que contam toda a trajetória de John, Paul, George e Ringo, desde 1957, quando Lennon e McCartney se conheceram, passando pela explosão mundial da beatlemania em 1964, a fase psicodélica, até chegar no desmembramento da banda, em 1970.

Não é à toa que a exposição tem ‘experience’ no nome. O evento foge do lugar comum e traz interatividade ao visitante. Todos os ambientes têm tablets, com fones de ouvido, com os quais o visitante pode ouvir playlists com músicas do quarteto.

A tecnologia também se faz presente numa sala especial, onde o visitante, por meio de óculos de realidade virtual, viaja para 1965, no lendário show do Shea Stadium. Hoje comuns, shows em grandes estádios não existiam na década de 1960, e qualquer um que tivesse uma ideia como essa provavelmente seria considerado louco. Porém, coube a Sid Bernstein – promotor de shows responsável por trazer os Beatles para os EUA pela primeira vez -, fazer história organizando o show dos Fab Four no estádio de baseball com capacidade para 55 mil pessoas. Diz a lenda que Sid Bernstein prometeu a Brian Epstein, o empresário dos Bealtes, lhe pagar 10 dólares por cada lugar vazio no estádio. Nem precisou: no dia 15 de agosto de 1965, mais de 55 mil fãs compareceram ao Shea Stadium, no maior show que qualquer artista fizera até então. Os óculos de realidade virtual levam o visitante para o melhor lugar do Shea Stadium, ao lado de algumas fãs bem menos histéricas do que as que compareceram ao estádio naquele dia.

Os itens de memorabilia, como discos de vinil, lancheiras, bonecos e revistas, foram todos emprestados por colecionadores como Bob Falch e a brasileira Lizzie Bravo, figura conhecida entre os beatlemaníacos brasileiros, que ganhou dos pais uma viagem a Londres aos 15 anos, e passou a frequentar a calçada dos estúdios EMI, onde os Beatles gravavam. Lizzie conheceu os quatro rapazes e ainda foi chamada por Paul para fazer backing vocal na canção Across The Universe, do álbum branco, de 1968.

Outro mérito da exposição é reproduzir locais importantes da história do quarteto, como o Cavern Club, casa de shows de Liverpool onde os Beatles se apresentaram centenas de vezes até serem descobertos por Brian Epstein, seu empresário; as cabines de trem do filme A Hard Day’s Night (1964) também estão presentes e são um dos ambientes mais charmosos da exposição. Há também o interior do Yellow Submarine, tema do longa animado lançado em 1968 e a fachada dos estúdios EMI, na Abbey Road.

Os figurinos e instrumentos da banda também marcam presença, com destaque para os uniformes militares coloridos usados pelos quatro na capa do álbum Sgt Pepper’s Lonely Hearts Club Band e as roupas psicodélicas do filme Magical Mistery Tour (1967). A guitarra usada por George Harrison nas conturbadas gravações do álbum Let It Be e no concerto no teto da Apple em 1969, feita de madeira brasileira, é um dos itens mais importantes da exposição.

Os últimos quatro ambientes do evento homenageiam os quatro integrantes da banda. A sala dedicada a John Lennon traz uma réplica do piano usado pelo cantor na música Imagine, hino mundial da paz.

Por último, o visitante chega à loja oficial do evento, que traz centenas de produtos oficiais da banda, desde chaveiros até discos de vinil. Se pretende fazer compras, prepare seu bolso: uma simples caneca da banda sai por nada módicos R$ 40,00.

A exposição continua até o dia 30 de setembro, e tem ingressos no valor de R$ 50,00 a inteira e 25,00 a meia-entrada. O visitante pode comparecer de terça a domingo, a partir das 12h.

BEATLEMANIA EXPERIENCE

Shopping Eldorado. Av. Rebouças, 3970 – Pinheiros. De 24 de agosto a 30 de outubro, de ter. a dom., a partir das 12h. R$ 50.

Ingressos aqui.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s