Xadrez é exercício para a mente

As peças brancas iniciam o jogo. Um movimento errado, logo no começo pode definir a partida… Peão branco na casa G4. Peão preto na E5. Mais um deslize e… Peão branco da F2 para F3. Rainha preta na H4. Xeque-mate! O rei adversário foi capturado e a batalha está terminada em apenas dois movimentos. Esse é um erro comum para quem está se aventurando nesse jogo secular. O xadrez tem como uma das principais características a utilização da lógica e estratégia para conseguir vencer o adversário, e, mais importante que ganhar o jogo, é se superar sempre e aprender a cada partida. Além disso, a paciência se torna uma grande virtude de quem pratica xadrez, pois o jogo conta com uma gama variada de regras e possibilidades, dessa maneira, necessita de muito treino.

O xadrez é constituído, basicamente, por um tabuleiro de 64 casas, distribuído em oito colunas verticais e oito fileiras horizontais. As colunas são designadas por números de 1 a 8, e, as fileiras por letras de A a H. Cada participante possui 16 peças, sendo elas: um rei, uma rainha, duas torres, dois bispos, dois cavalos e oito peões. Cada peça possui movimentos únicos e valores distintos. O principal objetivo do jogo é fazer o famoso “xeque-mate”, que é a captura do rei adversário para alcançar a vitória.

Normalmente, o xadrez é ensinado nas escolas. Existe, inclusive, várias competições interescolares para promover a pratica desse esporte. Nesse caso, o grande desafio de quem ensina é de transcender o lúdico do jogo e tentar aproximar as crianças ao pensamento lógico proposto na essência do xadrez. Para Ana Paula, estudante de Recursos Humanos que começou a praticar xadrez ainda na escola, o jogo era muito mais que um simples passa tempo. “Ele nos ensina a ter um pensamento estratégico, voltado ao planejamento e a percepção de possíveis acontecimentos que ocasionará em sua vitória ou derrota.  Assim como na vida, se utilizarmos desses preceitos, possivelmente teremos sucesso”, afirma.

Para José Antônio Souza, árbitro nacional de xadrez pela CBX (Confederação Brasileira de Xadrez) e competidor pela FIDE (Federação Internacional de Xadrez), as pessoas que praticam esse esporte ganham muitos benefícios.  “O xadrez é um esporte, e como todo esporte, sua prática proporciona o exercício de uma atividade física sadia e prazerosa. Além disso, o xadrez se destaca pela exigência do exercício mental de quem o pratica. Deste modo, além do divertimento, o xadrez é uma excelente ferramenta de estímulo cerebral”, comenta.

*Publicado originalmente no jornal Expressão

Jogadores participando do 4º torneio da liga do enxadrista / Foto: Arquivo pessoal
Jogadores participando do 4º torneio da liga do enxadrista / Foto: Arquivo pessoal

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s